Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



sei lá

por Yohanan, em 06.05.13

Vem à minha beira coração, que te conto uma história de embalar e havemos de ambos acabar por adormecer, quem sabe, talvez eu primeiro que tu. Um dia a morte há-de nos apanhar, havemos de correr, tentaremos fugir até não podermos mais, depois, se ainda tiver forças, dar-te-as-ei todas as que me restar, e se nada me sobrar, esteja onde estiver, só me restará rezar que vivas ainda mais que eu. Vem, vem à minha beira coração que te contarei um segredo e te pedirei que prometas que a ninguém o contarás. Havemos de ainda chorar muito pelos caminhos que percorrermos. Vem, vem coração, elençamos as mãos para as de seguida desenlaçar. Sejamos tudo para tornarmo-nos num só e frio nada. Vem, vem coração, promete-me a eternidade para depois me a levares. E depois vai. Vai. Havemos de morrer, havemos de morrer coração.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De meninapequenina. a 10.05.2013 às 18:49

Quem não o faz?
Há sempre uma altura em que a corrida não começou mas já nós corremos.

Comentar post